História da Vídeo Arte

Surgiu na década de sessenta, como meio artístico, num contexto no qual os artistas procuravam uma arte contrária à comercial. O surgimento deste tipo de linguagem na arte está intimamente associado com as inovaçãoes tecnológicas,  assim, o ano 1974 ficaria marcado com o lançamento da primeira câmera portátil de gravação de vídeo: a Portapack, da Sony.
Entre seus princípios está a crítica à televisão a reconfiguração de sua linguagem. Através dos trabalhos de integrantes do grupo Fluxus, e  pioneiros como Nam June Paik e o alemão Wolf Vostell.

Antes disso, o vídeo era usado apenas para fins comerciais, como para a televisão e treinamento em empresas. Seu início foi marcado pelo alto preço dos equipamentos o que limitou essa linguagem a artistas de países desenvolvidos, onde o acesso à tecnologia era menos custoso.

Os artistas do Fluxus procuraram, através dos novos suportes audiovisuais, criar uma espécie de “contra-televisão” e justamente fazer uma crítica aos ideais desse meio e dos modelos comerciais da época, subvertendo seu uso mais freqüente.

Foi com as câmeras usadas no exército americano que Bill Viola começou suas experimentações video-artísticas. Originalmente um escultor, seus trabalhos permeiam o universo do zen e contém temas como água- sonho- vida- morte. Tratou-se de forçar a tecnologia a trabalhar ao subjetivo, criando uma tensão tal que abriga-se o fechar-se numa abstração total.

1968 – Bruce Nauman cria a instalação Bouncing in the corner . O vídeo-artista volta a câmera para si usando seu corpo como a própria obra num movimento de repetição.

1971 – O poeta nova-iorquino Vito Aconcci ao final dos anos sessenta volta-se para o lado performático e recria a ligação do espectador-obra em vídeos como Association area e The red tapes.

1973 – Richard Serra faz uma crítica social à mercantilização da imagem e seus processos políticos.

Em “Television” sentimos uma tensão entre o som e a imagem.

1971 – John Baldessari cria o video Im making art, uma irreverente crítica à facilidade do meio.

1975 – Crítica ao discurso de gênero, à violência em prol da beleza. Em “Art must be beautifull” Marina Abramović lança mão também do discurso do belo : paradigma da arte.

1993 – Tall Ships foi a primeira instalação interativa. Gary Hill

 

Durante os anos oitenta, as imagens utilizadas por esta arte procuram provocar na audiência estados anímicos e evocar sensações.
Na atualidade, os avanços da tecnologia, permitem ampliar o leque de suas possibilidades criativas.

http://www.ciberamerica.org/Ciberamerica/Portugues/Areas/cultura/artes/nuevosSoportes/videoarte.htm
Site que dá o conceito de vídeo arte.

http://www.cronopios.com.br/site/colunistas.asp?id=1064

Artigo descreve a vida do coreano Nam June Paik e fala sobre seus trabalhos.

http://www.contracampo.com.br/82/artexpondopaik.htm

EXPONDO/VENDO/PENSANDO
NAM JUNE PAIK

http://www.contracampo.com.br/82/artpaiksoboceu.htm

SOB O CÉU DE NAM JUNE PAIK Global Groove e a “televisão
experimental”

http://www.facom.ufba.br/pesq/cyber/lemos/arte.html

ARTE ELETRÔNICA E CIBERCULTURA. Fala sobre a arte contemporânea
e o surgimentos de novas formas de expressão artísticas e a “ciber-arte”
e arte eletrônica.
Autor: André L.M. Lemos é doutor em sociologia pela Sorbonne,
professor e pesquisador do Programa de Pòs-Graduação em
Comunicação e Cultura Contemporâneas da Faculdade de Comunicação
(FACOM), UFBA/CNPq

http://www.fasm.edu.br/revista/page19/page15/page15.html

Site que fala sobre o surgimento da video arte no brasil.

http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia/arttec/index.cfm?fuseaction=detalhe&cd_verbete=5953

Arte e Tecnologia no Brasil: Uma Introdução ( 1950-2000), Arlindo
Machado. Panorama geral sobre a arte contemporânea e as novas formas artísticas
que utilizam as novas tecnologias. (fala também sobre Paik e Vostell
e o surgimento da vídeo arte)

http://www.bergpublishers.com/uk/book_page.asp?BKTitle=A%20History%20of%20Video%20Art

Site que mostra o livro de Chris Meigh-Andrews sobre a história da vídeo
arte (surgimento) .


16 Respostas to “História da Vídeo Arte”

  1. estou coeçando a fazer videoarte usando muita animação.
    onde posso expor meu trabalho? Quais festivais existem no Brasil e quando?

  2. para mim o video arte é muito important para a paz na minha vida. e espero que nunca morra

  3. muito legal esse historia

  4. O video-arte esta em nossas vidas a partir do momento em que nós assistimos televisão até assistir um filme,pois o filme é um video que precisa muito de arte,precisa de muitos procedimentos artisticos!
    ass:Brena

  5. O video-arte esta em nossas vidas a partir do momento em que nós assistimos televisão até assistir um filme,pois o filme é um video que precisa muito de arte,precisa de muitos procedimentos artisticos!
    qual os principais manifestantes e quais suas obras do video-arte no brasil?

    ass:Brena

    obrigada

  6. bom de mais adorei

  7. […] Fonte: https://videarte.wordpress.com/historia-da-video-arte/ […]

  8. goosteii d++++ desse conteudo!!!

  9. Qual a diferença entre a videoarte e a televisão?

  10. gostei muito esta historia e 10 ela me traz muita tranquilidade

  11. Muiih Loko Meu !

  12. top da balada ……kkkkkkkkkkkkkk

  13. Amei as respostas me ajudaram muito

  14. Respostas q eu procurava eu encontrei aq obrigada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: